Programas Sociais

Como funciona o Prouni

Quer saber como funciona o Prouni? Então com certeza está no lugar certo! Aqui neste artigo você encontrará todas as informações que precisa a respeito desse programa e, dessa forma, conseguirá entender como utilizar os benefícios e quais são as principais regras.

Afinal de contas, o Prouni pode realmente te ajudar e muito no momento de conseguir fazer uma faculdade, não é mesmo?

Ou seja, se você é uma pessoa que possui baixa renda e deseja fazer uma faculdade particular, essa é com certeza sua melhor escolha.

Criado em 2004 através do Governo Federal, o Programa Universidade para Todos, como também é conhecido, é responsável por oferecer bolsas de estudos para faculdades particulares de 50% ou de até mesmo 100%.

É válido ressaltar que esse programa abre inscrições duas vezes a cada ano: tanto no primeiro quanto no segundo semestre. Mas, então, como funciona o Prouni? Quais são as regras e como é possível usar os benefícios do programa? Como fazer a inscrição?

Para saber mais sobre esses assuntos, basta continuar a leitura do artigo. Preste bastante atenção para não ter mais nenhuma dúvida sobre o Prouni.


Mas, afinal, como funciona o Prouni?

Para começar, como já mencionado anteriormente, o Programa Universidade para Todos foi criado pelo governo e hoje é controlado pelo MEC (Ministério da Educação).

Ele é voltado para que as pessoas de baixa renda possam também ter a oportunidade de fazer uma faculdade particular. Para isso, oferece bolsas integrais – de 100% – ou parciais – de 50%.

Com certeza é uma excelente forma de incentivar e melhorar o acesso ao ensino superior para as pessoas que não possuem uma boa condição financeira e que não conseguem estudar muito para passar em faculdades estaduais e federais. Afinal, elas precisam estudar e trabalhar ao mesmo tempo.


Regras para conseguir participar do Prouni

No entanto, como você já deve saber, existem algumas regras importantes para que uma determinada pessoa possa se inscrever no Prouni.

É necessário, em primeiro lugar, enquadrar-se em alguns requisitos importantes? Quer saber quais são eles? Então basta conferir logo abaixo:

1. Nota do ENEM

Uma das principais regras para fazer a inscrição e concorrer a uma bolsa de estudos do Prouni é ter feito o ENEM e ter alcançado uma média maior do que 450 pontos. Além disso, o candidato não pode ter tirado zero na redação.

Vale lembrar também que aquelas pessoas que prestaram o ENEM apenas como treineiros também não podem se inscrever no Prouni. É necessário ter feito para valer e ter consigo uma nota boa, portanto.

2. Outros requisitos importantes

Além do ENEM que foi citado acima, outras condições também são necessárias para que uma determinada pessoa possa fazer a inscrição do Prouni. Confira abaixo quais são esses critérios:

  • Ter feito todo o ensino médio em escolas públicas;
  • Ter feito o ensino médio em escola particular, mas como bolsista integral;
  • Ter feito parte do ensino médio em escola pública e parte em escola particular, desde que no último caso tenha sido como bolsista integral;
  • Apresentar algum tipo de deficiência;
  • Ser um professor permanente da rede pública, com o intuito de concorrer a bolsas em licenciatura. Neste caso, a renda familiar não é considerada.

Além disso, como já abordado antes, as bolsas podem ser de 100% ou de 50%. Para conseguí-las, é necessário que o candidato comprove uma renda familiar bruta mensal igual ou inferior a um salário mínimo e meio por pessoa.

Em relação à bolsa parcial, essa renda deve ser de, no máximo, três salários mínimos por pessoa da família. Como já lembrado, este requisito não é aplicável para o caso de professores da rede pública.

Mas, afinal, como é possível fazer o cálculo da renda por membro da família para saber se você tem ou não direito ao Prouni?

Para isso, é necessário considerar todas as pessoas que moram na sua casa e depois somar o valor da renda bruta e o dividir pela quantidade de pessoas.

Caso tenha algum familiar que ajuda na renda, entretanto não mora junto, ele também pode ser considerado.


Tipos de bolsa de estudo do Prouni

O Prouni, além de oferecer os dois tipos de bolsas já mencionados diversas vezes, também oferece uma bolsa de auxílio permanência para quem conseguir a bolsa integral, ou seja, de 100%.

Essa bola de auxílio permanência pode ser de até R$ 300 e tem como principal objetivo, como o próprio nome já diz, ajudar o estudante a se manter durante a graduação.

Para conseguir essa bolsa é necessário estar matriculado em qualquer curso que possua duração de pelo menos seis semestres, ou seja, três anos, ou mais. Além disso, outra questão importante é ter, pelo menos, seis horas de aulas em média por dia.

Infelizmente, as bolsas dependem diretamente do orçamento do Ministério da Educação e a escolha dos candidatos é feito de forma automática pelo próprio sistema do Prouni.

A boa notícia é que aquelas pessoas que conseguirem apenas uma bolsa parcial – de 50% – também podem fazer o cadastro no Fies (Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior) para conseguirem financiar a parte que sobrou das mensalidades.


Cotas no Prouni

Assim como diversos processos seletivos, o Prouni também disponibiliza cotas para pessoas pretas, pardas e indígenas. Além de deficientes, é claro. A única coisa é que essas pessoas também devem se enquadrar nos outros requisitos.

A quantidade de bolsas destinadas aos cotistas é igual à porcentagem de pretos, pardos e indígenas em cada estado, segundo o censo do IBGE.

Como funciona o Prouni


Como fazer inscrição no Prouni?

A inscrição do Prouni é feita através do site do programa e não custa nada. Para isso, é necessário que o candidato informe a senha do ENEM e o número de inscrição da prova. Feito isso, basta escolher entre as diferentes opções de bolsas e fazer o acompanhamento da inscrição.

Quando chega no final, o sistema começa a calcular a nota de corte de cada bolsa e gera uma lista dos convocados na primeira chamada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *